Memes do “fim do mundo” :-)

A situação é séria, mas o humor é uma das maneiras mais eficazes de levar informação e criar engajamento com os seus seguidores e clientes. Neste bate papo que foi ao ar no dia 11/4, os sócios da Agência descomplica, Tiago Falqueiro e Santhiago Cavalcante falaram sobre como entender a melhor forma de usar memes para a comunicação da sua empresa. Sim, é possível, com criatividade, parcimônia e bom senso, usar memes a seu favor.

Hoje em dia, todo mundo fala sobre, recebe, ri muito e envia memes. Mas o que é o meme? “É uma unidade mínima de memória, como se você relacionasse à ideia do gene para o DNA. A menor partícula que você consegue encontrar, por definição, é uma unidade de informação ligada a todo um contexto de outras informações. Isso vai gerar uma evolução cultural entre as pessoas, que vai, consequentemente, se propagar”, explicou Santhiago.

O meme é uma informação que tem um contexto gigantesco dentro dele e quando as pessoas o vêem, entendem de uma forma que querem propagá-lo. Um meme tem essa característica, de ter um contexto grande de informação. Geralmente é ligado ao humor, mas não necessariamente. “O termo ‘meme’ foi cunhado pela primeira vez em um livro, no ano de 1946. Mas só veio a se espalhar com a internet. Ele é uma ótima forma de conectar sua audiência e fazer com que ela espalhe uma determinada mensagem o mais rápido possível”, explicou Santhiago.

Um uso recente do meme é na Psicologia Junguiana, tamanha a importância que ele adquiriu na nossa cultura. “Em um curso que fiz com a psicóloga Rosângela Teixeira, no Rio de Janeiro, ela baseia tudo nos símbolos, traz o entendimento a partir das imagens. E ela conseguiu reestruturar toda essa linguagem em forma de memes. O meme ficou tão poderoso, tão cheio de significados, que ele está substituindo ou complementando, fazendo o papel do símbolo, das imagens, na nossa psiquê”, disse Falqueiro.

Certamente, uma vertente de memes e vídeos que caiu no gosto dos internautas nas últimas semanas envolveram velhinhos que, impedidos de sairem às ruas, fizeram de tudo para “fugir”. “Os velhinhos são os mais engraçados. Eles são o novo conceito de vida louca”, brincou Tiago, lembrando a total inversão de papéis. “Quando éramos pequenos e queríamos sair, eles não deixavam. Agora somos nós, as crianças crescidas, que os impedem de deixarem eles saírem de casa”.

Uma dica interessante que foi lembrada na live partiu do Santhiago, sobre a anexação da hashtag #ficaemcasa. “Ela se tornou tão importante que o instagram até criou um sticker, no qual ele indexa de forma diferente e aparece muito mais para o público. Isso é muito bom porque a visibilidade fica maior. Então, se você tem um conteúdo que tenha relação a isso, não deixe de usar o selinho do fique em casa˜, disse.
__________________________

Diante da pandemia da Covid-19 que tomou conta de todo o mundo nas últimas semanas, nós da Agência descomplica resolvemos aproveitar essa oportunidade no nosso canal no instagram para fazermos lives diárias com nosso público. A ideia é estabelecer pontes, traçar caminhos de harmonia e diálogo com temas que não só dizem respeito à crise, empreendedorismo, pequenos negócios, mas também de como enfrentarmos esse momento de forma mais equilibrada, tanto financeiramente quanto fisicamente e psicologicamente.

Gostou do texto? Então, confira o bate-papo completo com Tiago Falqueiro e Santhiago Cavalcante, no nosso canal do YouTube. Compartilhe, espalhe essa mensagem! Quanto mais pessoas tiverem acesso, mais tranquila e bem informada será a quarentena de todos.

Leave a Reply